Está no limite do cheque especial? Conheça 6 Dicas Para Sair Dele

O cheque especial é uma linha de crédito pré-aprovada que fica disponível na conta corrente do cliente. O dinheiro pode ser utilizado a qualquer momento e o limite é definido de acordo com a renda mensal do titular da conta.

Ao utilizar o cheque especial, a dívida deverá ser paga com juros e outros encargos, que costumam ser bastante elevados. Então, por que usamos o limite do cheque especial? Pela facilidade! 

Em um momento de desespero, quem tem conta corrente possui o limite já aprovado disponível na conta. É só sacar! Para resolver emergências, não pensamos duas vezes!

Essa é justamente a vantagem, o dinheiro pode ser utilizado em um momento crítico, mas os juros podem levar ao descontrole.

A desvantagem é que o cheque especial possui uma das maiores taxas de juros de produtos de crédito do Brasil. E por se tratar de um juros alto, quem utilizar deve fazer o possível para pagá-lo em dia, de preferência antes do vencimento, para evitar dores de cabeça.

Quatro Motivos Para Aprimorar Sua Inteligência Financeira

Conheça 6 dicas para sair do limite de cheque especial e comece a organizar suas finanças hoje mesmo!

1. Procure o banco para fazer uma negociação

Os bancos costumam facilitar a negociação da dívida, então é recomendável procurar o gerente e negociar. Você pode conseguir desde juros menores até uma troca de dívida com juros bem mais em conta. Tudo depende do banco, que normalmente está interessado que o cliente pague os seus débitos.

2. Parcele a dívida

Dependendo do valor, outra boa opção é procurar parcelar a dívida, assim você pagará uma quantia mensal durante determinado período.

Porém, é preciso avaliar bem suas contas para saber o quanto você poderá pagar por mês.

Será necessária a assinatura de um novo contrato, com reconhecimento de dívida e, caso não seja quitado, terão acréscimo de juros sobre a dívida já existente.

Dica: todo dinheiro extra que conseguir, aproveite para pagar as dívidas (13ª salário, renda extra, FGTS, etc.) e ficar logo livre delas. Isso pode ser feito entrando em contato com o banco e pedindo um boleto do saldo devedor total.

 

3. Reduza o limite do cheque especial

Para quem usa com frequência o cheque especial e não tem controle dos gastos, é recomendável entrar em contato com o gerente para que o cheque especial tenha seu limite reduzido.

Com um limite menor, você não terá tanto dinheiro à disposição e isso forçará um maior cuidado na hora de gastar e sacar o limite da sua conta corrente.

Escolher a redução do limite, embora seja difícil em um primeiro momento, fará você pensar melhor em seus gastos.

Dica: caso precise de um novo empréstimo, opte pelo crédito pessoal ou o crédito consignado, estes possuem juros bem menores!

5 Hábitos de Pessoas Ricas Que Devemos Copiar!

4. Fique de olho na sua conta corrente

A conta corrente torna a vida de todos nós muito mais fácil: é possível fazer pagamentos sem precisar ir a um caixa eletrônico, fazer transferências, cadastrar contas no débito automático e muito mais. Mas, também é perigosa para quem é impulsivo e não presta atenção a certos detalhes.

Por exemplo, não confunda limite com saldo. Saldo é o dinheiro que é seu, o limite é o que o banco oferece para você gastar. Pode ser uma armadilha bastante perigosa para os mais desavisados. Portanto, fique atento.

Também é recomendável que você não cadastre todas as suas contas no débito automático (principalmente se forem muitas!), pois isso pode fazê-lo perder o controle dos gastos. Embora seja mais trabalhoso, pagar as contas manualmente será melhor.

 

5. Tenha controle das suas finanças

A maioria de nós entra em dívidas pelo simples fato de não sabermos lidar com dinheiro, porque não tivemos uma educação financeira adequada.

Será que você precisa de tudo o que compra? Provavelmente, não! Seja realista e faça uma avaliação profunda dos seus gastos: o que é realmente necessário? O que é supérfluo?

Só assim você conseguirá cortar de vez o mal pela raiz e ter uma vida financeira bem mais equilibrada. Não se trata de eliminar todos os prazeres da vida e comprar só o que for necessário.

Isso seria muito chato! Saber o que é preciso comprar é o primeiro passo para eliminar certos gastos desnecessários, mas é claro que há coisas que compramos porque nos dá prazer, porque é bom ter e não, necessariamente, é preciso ter!

É essencial que você avalie, negocie consigo mesmo e crie metas possíveis de seguir. Por exemplo, poder gastar um valor X por mês com o que você quiser.

Digamos que você gosta muito de ler e compre livros com muita frequência. Livros, obviamente, não são um gasto desnecessário, mas quem gosta de ler costuma comprar tantos que acaba não conseguindo ler todos.

Então, a dica é: reduzir o número de livros comprados! Separe R$ 100 mensais para comprar somente livros, ou então limite a compra ao número de livros que consegue ler por mês.

Assim, será possível fazer não apenas corte de gastos, mas redução dos gastos, que é tão importante quanto!

Analisando 4 Pensamentos Que Impedem Sua Liberdade Financeira

6. Crie uma reserva exclusiva para emergências

Junte todo mês um montante de dinheiro para gastar em um caso de emergência. Não precisa ser um valor exorbitante, 10% ou 15% do seu salário é o suficiente para começar a poupar.

Isso fará toda a diferença na hora em que você precisar do dinheiro e puder contar com aquele que já é seu, sem precisar recorrer aos bancos.

Dica extra: além de poupar dinheiro, é interessante buscar outras formas de renda investindo dinheiro. É totalmente possível investir com pouco dinheiro e criar uma reserva ainda maior.

O limite do cheque especial pode ser usado em algum caso de emergência, afinal, imprevistos acontecem e nunca estaremos totalmente livres deles. Porém, é necessário avaliar suas finanças para se ter um maior controle dos gastos e evitar ao máximo pegar dinheiro do banco.

Esperamos que tenham sido úteis as dicas para sair do cheque especial. Invista sempre em VOCÊ, e aprenda a cuidar melhor do seu dinheiro!

Está no limite do cheque especial? Conheça 6 Dicas Para Sair Dele
4.6 (92%) 5 votes